Enquanto Lépidos Pardais Algazarravam aos Pulos Anunciando uma Alvissareira Manhã...

“O bom escravo é o pior senhor” (provérbio popular)

Dias atrás, enquanto lépidos pardais algazarravam aos pulos anunciando uma alvissareira manhã, recebi o telefonema de uma vendedora que me oferecia a assinatura de um jornal famoso e indispensável. Como não costumo esbaldir meus proventos com jornais famosos e indispensáveis, declararei com firmeza (por três vezes!, e sem ser ouvido!) que não estava interessado no negócio. A leve exasperação em minha voz deve ter reavivado sentimentos de desagravos há muito represados na alma daquela moça. E dali em diante, o que parecia ser um simples contato de telemarketing transformou-se num achincalhamento gratuito.
A primeira leva de malevolências veio na forma de um chorrilho de perguntas ríspidas e cavilosas: “qual o seu grau de escolaridade?; domina algum idioma?; quantos livros lê por ano?; costuma se atualizar como profissional?; costuma fazer cursos de especialização?; se interessa por arte e cultura?; quais seus assuntos prediletos?; procura se manter informado sobre acontecimentos e fatos no Brasil e no mundo?; que jornais e revistas costuma ler?”.
Quando soube que eu nunca havia assinado um jornal ou revista na vida, que não me interessava por cultura e que meu assunto predileto era futebór, a vendedora me passou uma senhora esfrega: “você não se interessa por cultura? Mas uma pessoa sem cultura não é ninguém hoje em dia”. E de quebra, tratou com ironia meu querido esporte bretão: “só falta você dizer que é corintiano”.
Meu cérebro (que ainda não havia saído de seu típico torpor matinal) demorou a captar o insulto. Minha atônita mudez parecia que ia durar indefinidamente. Foi então que a vendedora sentiu que o momento era propício para iniciar a doutrinação. Falou da importância da informação no mundo globalizado, das exigências de uma sociedade cada vez mais competitiva, da preparação para o mercado de trabalho, do investimento pessoal numa boa educação, do conhecimento que traz segurança ao falar em público, do sucesso pessoal, da sinergia de grupo, do espírito empreendedor, da iniciativa, da liderança, do sucesso financeiro, do cidadão globalizado – senhor de seu destino e livre do paternalismo do Estado.
Como havia acordado de bom humor, escutei tudo aquilo com paciência e curiosidade (a vendedora realmente demonstrava boa-fé em sua determinação de resgatar um brucutu do cativeiro da ignorância). Mas, quando ouvi a pergunta “com qual cartão de crédito o senhor trabalha?” (a vendedora era pior que a mulher-do-piolho!), desliguei o telefone.
Hoje confesso, envergonhado, que naquele momento senti uma certa pena da moça (vítima de tão feroz TPM ou, pior ainda, herdeira ideológica da maçarocada neoliberal que assolou o Brasil nos anos 90). Porém, quem era eu para sentir pena da moça? Ela, com seu discurso neoliberal-prafrentex, deve estar muito mais confortavelmente inserida na sociedade do que eu – eu que, desde a adolescência, já me identificava como protagonista do “Poema em Linha Reta” do Fernando Pessoa.

9 comentários:

Anônimo disse...

Apoie os “novos” escritores portugueses, divulgando:

http://www.sonhadoremfulltime.blogspot.com/

http://people.lulu.com/lulu/group_home.php?group_id=421

Obrigado

Permafrost disse...

¡¡¡HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!

E ¡¡logo de manhã, porra!!

Veja o Dr Plausível a respeito: clique no linque acima.

Engraçadíssimo tbm q o anonymous q postou anteriormente nem leu o seu texto; do contrário, não teria feito seu blogmarketing.

liyipp disse...

Very good article Can make friends? Visit my blog

Malaquias disse...

Permafrost,
Não sei como esse português descobriu esta obscura e minúscula ilha (que é meu blog) neste gigantesco mar da Internet. A portuguezada deve ter alma de navegador mesmo!
O mais engraçado é o tal de (ou a tal de) “Lyipp”: aposto que nem conhece a língua portuguesa. Esse pessoal deve ter algum programa que escreve essas mensagens automaticamente em blogs do mundo todo. Deve ser coisa de americano!
Estrebuchei de rir com o seu post!!! Deve ter sido a mesma vendedora.

Permafrost disse...

Esses dias eu apliquei o "sprit d'escalier" numa vendedora do estadão. HAHAHAHAHAHA

Mirian disse...

Oi... não vim esculhanbar não..
Estava eu a vasculhar as inutilidades da net, peneirando algumas mentes de valor e...
nem sei quem és, mas sei q forças desconhecidas me trouxeram até a sua mente e seu blog hehehe. E adorei. É irrevente e reflexivo, é animado e super interessante.
Sou Mirian, tenho 21 anos, professora de História,aventureira
Se um dia desses estiver a fim de trocar umas ideias e fazer companhia pra um ser carente neste turbilhão planetário... só chamar.
miriancardoso@gmail.com
Abraços
Mirian Cardoso
SC/Brasil

Stran_ger disse...

Oi,

Desculpa estar a te incomodar mas passei pelo teu blog (parabéns) e gostava de te convidar para seres membro de um blog que estou a desenvolver. A ideia é a criação de uma historia. No entanto cada membro tem de continuar a frase deixada por terminar pelo membro anterior e acabar o seu post com uma frase imcompleta.

Bem a morada é http://umapequenahistoria.blogspot.com/
onde está melhor explicado toda a mecanica do jogo.

Se estiveres interessada envia-me um mail para pequenahistoria@hotmail.com que eu envio-te o convite.

Mais uma vez desculpa por ter escrito aqui, mas não tinha mesmo outro sitio para transmitir este convite.

Muito obrigado,

Stran

poemetos disse...

Teacher,
Amei!!!!
Quantas vezes isso nos acontecerá ainda???
Pois estou aqui para registrar que teu blog, como um todo é show!
Grande Abraço Filosófico e Poético!!
Resolvi fazer o meu blog tb!
P.S.: sei não se terei tanto sucesso!! hehehehe
Sil.

Rildo Hora disse...

Cara, vc. é meu mais novo deus!
Comigo, talvez por conta de um imenso azar, que aliás me acompanha há 51 anos, acontece no mínimo um telefonema do tipo por dia. Atualmente desligo sem cerimônia, tão logo perceba uma voz esganiçada prestes a soltar um ferino gerúndio. E a célebre pergunta, inevitavelmente feita quando cancelamos um serviço? "- Está cancelando pq, senhor?"
"-PORQUE EU QUERO, CACETE, NÃO É DA SUA CONTA!!!"
Agora, o pior é: "-Para SUA SEGURANÇA (????) esta conversa está sendo gravada"
Um grande abraço!